terça-feira, 15 de abril de 2014


Fiquei francamente desapontada quando o meu médico me passou baixa médica tanto tempo antes da data prevista para o nascimento do L. Nunca imaginei esse cenário, sobretudo porque na gravidez do ZM deixei de trabalhar apenas 10 dias antes do parto. 

Esta é já a sexta semana que estou em casa (tenho conseguido reter o bebé!, um sinal de que me tenho portado bem e seguido [quase] à risca os conselhos do médico) e hoje percebo que foi a melhor decisão. Por volta das 30 semanas de gravidez, o meu corpo começou a dar sinais incompatíveis com o tempo de gestação e as contracções não me deixavam em paz. Sei que se continuasse com o meu ritmo de vida normal, provavelmente o L já teria nascido, teria sido um bebé prematuro, e quem sabe as chatices que poderiam advir daí. 

Assim, continuamos os dois em casa, num encantamento tremendo, de mãe que sabe que nunca mais viverá momentos doces, como este.

1 comentário:

marina disse...

Aproveita!!!
Beijinhos